A história da Associação Recreativa e Cultural Mocidade Unida da Glória (ARCMUG) começou com a paixão pelo futebol. Os primeiros passos do que viria a se tornar a escola de samba foram dados por um grupo de amigos, ainda no final da década de 60.

Para embalar a diversão, após as partidas do time Leão da Glória, eles começaram a cadenciar os encontros da equipe com batucada. Assim surgiu o bloco Calção Vermelho, na Glória, que, posteriormente, deu origem à agremiação.

Sem camisa, vestindo apenas calções vermelhos, como o nome sugeria, desfilavam pelo bairro os jogadores do time. Depois, já nos anos 70, o bloco tomava as ruas de Vila Velha. E os foliões partiam da Glória em direção à Praia da Costa, atraindo moradores para a descontraída e contagiante brincadeira.

Na mesma época, até o ano de 1980, existia no bairro da Glória, o Bloco Carnavalesco Pantera Cor-de-Rosa, que muito alegrou os carnavais na cidade. Com a extinção desse bloco, vários integrantes decidiram que não poderiam ficar sem uma instituição carnavalesca.

Foi aí que o saudoso Ivan Ferreira promoveu a união de integrantes do bloco Calção Vermelho com dissidentes do Panteras Cor de Rosa, de Jaburuna. O novo grupo herdou alguns instrumentos e, em 9 de agosto de 1980, nascia a Associação Recreativa e Cultural Mocidade Unida da Glória (ARCMUG), a nossa MUG.

De lá para cá, o caminho não foi fácil, os obstáculos foram postos. Vencidos um a um. No ano de 1981, a MUG desfilou pela primeira vez em Vila Velha, ainda como bloco carnavalesco, apresentando o enredo “No reino onde chorar é proibido”. Em 82, uma comissão de carnaval elaborou o samba-enredo “Meu Brasil brasileiro”, que deu à Glória o primeiro lugar no campeonato carnavalesco do município, elevando-se à categoria de escola do segundo grupo.

O terceiro lugar no ano de 1983, com o enredo “O mundo animal”, deu o passaporte que a MUG precisava para brilhar no carnaval de Vitória, entre as escolas principais. A escola reapresentou, na Avenida Princesa Isabel, em 1984, o enredo “No reino onde chorar é proibido”, retratando ainda os artistas circenses, os parques de diversão, as crianças, a fábrica Garoto, o mundo dos doces, balas e chocolates. A escola venceu o segundo grupo.

Entre as escolas de ponta da época, Unidos da Piedade e Novo Império, a Mocidade Unida da Glória (arcmug) adquiriu conhecimento e força para disputar em igualdade com as co-irmãs. Mas em 1992 o sonho precisou ser interrompido. A escola passou pelo pior momento de sua história. O enredo “Divina Luz” não foi para a avenida. Pouco antes do desfile, um terrível incêndio destruiu o barracão e impediu a MUG de desfilar. Este também foi o último ano dos desfiles competitivos em Vitória.

Dez anos depois, a escola ressurge das cinzas, assim como o carnaval de Vitória, que voltava a realizar os desfiles no Sambão do Povo. E de 2002 para cá, em todos os desfiles que disputou, a Mocidade esteve entre as favoritas ao título. Somam-se ao trabalho de todos os segmentos da comunidade muguiana, no período de 2002 a 2016, sete honrosos títulos do carnaval capixaba (em 2003, 2005, 2011, 2013, 2015 e 2016, 2018), seis vice-campeonatos e inúmeras premiações, de reconhecimento e valor inestimável à história da escola.

arcmugAssociação Recreativa e Cultural Mocidade Unida da Glória – A.R.C. MUG

Considerada de Utilidade Pública pela Lei Municipal nº 2155/1984

Endereço: Rua Mourisco, s/nº – Glória, Vila Velha / ES – Espírito Santo

CEP: 29.122-070

Telefones: 3062-1216

Contatos:

Núcleo de Comunicação:

Patrick Rocha (27) 99957-0151